Sexta-feira , 17 Agosto 2018
Home / Destaque / Servidores, técnicos e representantes da sociedade já iniciaram os trabalhos do plano municipal de resíduos sólidos em SJPI

Servidores, técnicos e representantes da sociedade já iniciaram os trabalhos do plano municipal de resíduos sólidos em SJPI

Servidores, técnicos e representantes da sociedade já iniciaram os trabalhos

Nas últimas décadas, o crescimento populacional, o consumo excessivo de produtos industrializados e o volume abusivo de resíduos descartados têm gerado uma preocupação constante: a degradação ambiental e a escassez dos recursos naturais. No Brasil, a quantidade de lixões espalhados pelo país revela uma realidade desafiadora, que até pouco tempo atrás era enfrentada mais a partir dos efeitos, do que das causas.

A mudança começa em 2010, quando o governo federal cria a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS – Lei nº 12.305) trazendo instrumentos importantes para que o país enfrentasse os problemas socioambientais e econômicos decorrentes do manejo inadequado dos resíduos. De lá para cá, todos os municípios brasileiros estão obrigados a elaborar seus Planos de Gestão de Resíduos e, assim, fazer uso dos recursos que a União disponibiliza.

O município de São João do Piauí não está entre os maiores geradores de resíduos, mas está entre os primeiros do Estado a seguir o rumo da sustentabilidade, iniciando a construção participativa do Plano Municipal de Gestão de Resíduos Sólido. Este é o primeiro passo para garantir redução de vetores e doenças, preservação ambiental, e mais desenvolvimento.

Não podemos esquecer que São João do Piauí (junto com Canto do Buriti e São Raimundo Nonato) é um dos vértices de urbanização que cercam o Parque Nacional da Serra da Capivara, importante região com mais de 1.200 sítios arqueológicos, e que foi declarada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura). Estas cidades integram um dos 12 Territórios de Desenvolvimentos, criados pelo governo do Estado como forma de impulsionar o desenvolvimento do Piauí a partir das dinâmicas socioeconômicas e vocações produtivas de cada região.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos não só propõe a desativação de lixões – que devem dar lugar a aterros controlados – mas, principalmente, incentiva a inclusão social e produtiva de catadores de materiais recicláveis, que são os principais agentes de transformação neste processo.

A equipe técnica, que chegou ao município com a tarefa de sensibilizar os são-joanenses para a importância do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos no desenvolvimento local, já lançou um desafio: “Vai Jogar lixo fora? Repense: fora não existe!”. Em atividades educativas com grupos de crianças e adolescentes, a proposta da equipe é mostrar que o planeta é nossa casa e que o lixo não vai desaparecer: é preciso Reduzir, Reaproveitar e Reciclar.

Setor juventude

Equipe visitando o lixão

Informações e fotos:

Dimensões consultoria & assessoria

Veja também

Criminosos armados explodiram carro-forte na região de Oeiras nesta quinta-feira

Criminosos armados explodiram na manhã desta quinta-feira (16) um carro-forte na BR-230, entre Oeiras e …