Terça-feira , 17 Julho 2018
Home / Política / Presidente do TRE diz que fake news terão reação eficaz no Piauí nas eleições

Presidente do TRE diz que fake news terão reação eficaz no Piauí nas eleições

A Justiça Eleitoral do Piauí está prometendo uma atuação forte contra as “fake news” durante o pleito eleitoral deste ano. O presidente do Tribunal Eleitoral do Piauí (TRE-PI), desembargador Francisco Antônio Paes Landim Filho, afirmou nesta segunda-feira (25) que a reação precisa ser eficaz contra essa prática nas redes sociais que pode influenciar uma eleição.

“O fenômeno do fake news merece a atenção especial e reação eficaz da Justiça Eleitoral no atual processo eleitoral no sentido de evitar, combater e punir a publicações falsas, que têm um grande potencial de influenciar negativamente a eleição, atentando contra a isonomia entre os concorrentes”, declarou.

O presidente participou na última quinta-feira (21) do Seminário Internacional sobre Fake News que debateu as experiências e os desafios que envolvem o tema, com participação de representantes de vários países e especialistas. O evento foi realizado no edifício-sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, numa promoção do TSE em parceria com a União Europeia, com o apoio do Ministério das Relações Exteriores, do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão e do Ministério da Fazenda.

Paes Landim Filho garantiu que a Justiça Eleitoral está atenta e vigilante para a divulgação das fake news de forma a garantir a punição dos autores e de quem delas se beneficiar durante o pleito eleitoral em curso.

“Por seu poder massificador, estas notícias, uma vez viralizadas, podem destruir uma candidatura, comprometendo o resultado das eleições”, declarou.

Durante o seminário, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Fux, destacou o quanto podem ser nocivas as notícias falsas durante o processo eleitoral, poluindo o ambiente democrático.

“Fake news viraliza, massifica e destrói uma candidatura, além de atentar contra a democracia. Porque, na verdade, são notícias sabidamente inverídicas, dolosamente veiculadas e que influem no voto do eleitor”, explicou ele, ao fazer referência a exemplos ocorridos durante as eleições presidenciais nos Estados Unidos e na França.

“Não podemos manifestar passividade, condescendência e desânimo ao combate [às notícias falsas] porque isso representaria uma proteção deficiente dos institutos democráticos e da própria eleição”, enfatizou. “Nós seremos absolutamente incansáveis contra as fake news. Não existe voto livre sem opinião livre”.

Cidade Verde

Veja também

Após matéria no jornal nacional aliados do senador Ciro Nogueira adotam discurso de “preconceito”

Os aliados do senador Ciro Nogueira (Progressistas) encontraram um viés de discurso para defender o …